terça-feira, 29 de setembro de 2009

Homeopatia mata

Gloria Sam era um bebê como todos os outros. Nascida na Austrália de pais com nível universitário, tinha tudo para crescer feliz. Isso não aconteceu devido a um eczema. Eczemas são irritações na pele decorrentes de alguma inflamação. Causam coceira e o ato de coçar só piora a situação. As causas podem ser diversas, mas o tratamento é relativamente simples, em geral envolvendo a aplicação tópica de um corticóide. O corticóide não cura o eczema, mas reduz ou elimina seus sintomas permitindo que o corpo se recupere. Na maioria dos países, pode-se comprar um creme corticóide em farmácias sem necessidade de receita médica.
Como muitos outros bebês pelo mundo, aos 4 meses Gloria apresentou um eczema. Como em qualquer situação desse tipo, os pais de Gloria, Thomas e Manju, decidiram procurar ajuda médica. O único problema é que Thomas é um homeopata e buscou atendimento com pediatras homeopatas. Os homeopatas receitaram tratamento homeopático. Algumas gotas de algum princípio ativo com nome em latim diluído até que nenhuma molécula estivesse nas gotas foram administradas seguindo rigorosamente as indicações do pediatra homeopata.
Com um tratamento adequado, o eczema de Gloria deveria ter se resolvido em algumas semanas. No entanto, com o tratamento homeopático a situação só se agravava. A pele desprotegida é uma porta aberta para infecções. Gloria contraiu uma infecção. Infecções podem ser tratadas com antibióticos. Os homeopatas preferem ministrar preparados com nomes latinos diluídos até que nenhuma molécula do princípio ativo esteja presente nas gotas. Efeito no máximo igual ao placebo, ou seja, efeito nenhum. A infecção de Gloria piorou. Seu corpo passou a usar toda a energia que recebia pela alimentação para combater a infecção. Apesar de normalmente alimentada ela chegou a um quadro grave de desnutrição. Os pais insistiram no tratamento homeopático e a levaram para visitar a família na Índia, onde recebeu mais tratamento homeopático. Após voltar à Austrália, percebendo que Gloria não melhorava os pais decidiram levá-la a um hospital infantil. Ela tinha um quadro de desnutrição, irritação severa na pele e infecção no globo ocular. Teve que receber morfina para a dor e finalmente foi tratada com antibióticos. Infelizmente isso foi tarde demais para Gloria. Ela morreu três dias depois aos nove meses e meio de idade. Isso ocorreu em 2002.
Os pais de Gloria foram presos e julgados pela justiça australiana por homicídio culposo, onde não há a intenção de matar. A sentença acaba de ser pronunciada. O pai deve ficar pelo menos seis anos e a mãe pelo menos 4 anos na cadeia.
Há mais informação sobre o caso no excelente Ceticismo Aberto, e em inglês no RichardDawkins.net.
Como pai, não consigo concordar com a condenação ao casal. Eles fizeram o que entendiam ser o melhor para sua filha. Usaram uma forma de tratamento usada por eles mesmos, praticada por alguns médicos e reconhecida por parte da sociedade.
Parece-me que os verdadeiros culpados por esse caso (e por vários outros que ocorrem pelo mundo) são os que validam uma prática baseada em princípios não-científicos como especialidade médica e afirmam para a população que estão curando. De fato estão, mas nada além do efeito placebo. No Brasil a homeopatia é legalmente considerada especialidade médica, com título de especialista outorgado pela Associação Médica Brasileira. O fato de ser especialidade reconhecida é seguidamente usado como argumento a favor de tratamentos homeopáticos. Reconhecimento legal ou por uma sociedade profissional não eleva uma disciplina categoria de ciência. Do ponto de vista científico, tratar-se com homeopatia não é diferente de tratar-se com uma reza forte ou com o pai-de-santo. Há poucos anos um ex-conselheiro do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo publicou na grande imprensa um artigo sugerindo que o status legal da homeopatia fosse rediscutido. Que eu saiba até agora nada foi feito. Meu seguro de saúde torra recursos pagando consultas e tratamentos homeopáticos, comprovadamente inócuos (inócuo nesse contexto significa de eficácia igual à do palcebo).
Grave é a sociedade validar como aceitável uma prática médica baseada em princípios nunca comprovados cientificamente. Gloria e seus pais são vítimas disso.

Agradeço ao Hecton por ter me indicado essa notícia. Esse caso me tocou particularmente porque uma criança muito próxima teve um eczema tratado com "óleos essenciais" segundo a conduta indicada por uma médica antroposófica (uma corrente de tratamento ainda mais radical que a homeopatia). A situação só reverteu devido à atuação da avó que fez com que fosse a um pediatra. O quadro estava agravado mas foi resolvida com alguns meses de aplicação de corticóides. Infelizmente Gloria não teve a sorte de ter uma avó esclarecida.

52 comentários:

Anônimo disse...

hahahahaha parabéns pelo comentário preconceituoso e generalista.

Marcos Ramos disse...

Preconceituoso e generlista porque?
Possui algum teste científico que comprove que a utilização de Homeopatia é melhor que placebo? Não.
Então tem que jogar no ventilador mesmo, tem um monte de "entendidos" recomendando homeapatia por aí...

Hecton P.Domingos disse...

Como O Marcos disse, se não há provas fica dificil aceitar que fuciona. Esse tipo de medicina alternativa, vem ganhando débeis ..ops...digo...adeptos a cada dia, e isso é um reflexo dissonante da falta de senso crítico e informação que as pessoas têm.

Elas logo pensam. "Oh, this is cool".. ariscando a vida por um medicamento que não existe.

Lamentável.

Carlos disse...

Exmo Sr Marcos Ramos,
Relativamente ao texto que publica, aconselho-o a ler um pouco de artigos cientificos recentes, antes de postar comentários preconceituosos e préconcebidos.
A Homeopatia já foi provada cientificamente e mais do que uma vez. O Physica (como de certo não tem conhecimento, é o jornal cientifico onde são publicados todas as descobertas cientificas) publicou em 2003 uma descoberta que pasmou a comunidade cientifica. A memória da água!
Esta descoberta, mostra a eficácia da homeopatia e como as diluições acima dos valores de Avogrado têm SEMPRE, presença molecular.
Quanto ao efeito, placebo, é ridiculo as suas afirmações, pois como explica o efeito placebo em animais??
Testes em duplo cego e in-vivo estão disponiveis na internet, relativamente aos estudos (inclusivé pelo the Lancet) onde prova a eficácia da homeopatia.
Aconselho-o a ler algo contemporaneo, em vez de continuar a postar comentários ridículos (com 1 século de existencia)...não lhe fica bem e mostra o pouco conhecimento que vossa excelencia tem!
Por ultimo, quero ver se você tem a coragem de postar este meu comentário - comentário este sim realmente cientifico.
Basta procurar na internet, faça-o e aprenda!

Anônimo disse...

pelo tom de seu discurso vazio e seu cientificismo miope, nao é atoa que seu curriculo parte de uma formacao exclusivamente cientifica.
nao faco aqui o comentario de causa/consequencia de que a sua formacao vai produzir esse tipo de discurso, mas sim as probabilidades disso ocorrer sao grandes. e é o caso que evidenciamos por aqui.
nao vou discutir com vc, pq vc está querendo combater o mau da humanidade, e eu nao enxergo as coisas desse jeito.
sucesso com sua ignorancia catolica

Leandro R. Tessler disse...

Caro Carlos,
Alguns esclarecimentos:
1. Eu sou o editor desse blog e portanto decido quais comentários publicar e quais não publicar. Eu só não publico comentários que contenham ofensas pesadas ou ataques pessoais. Portanto, ter publicado seu comentário não é um ato de coragem mas sim o que faço normalmente para avançar nossas discussões.
2. Por favor mande um comentário com as referências citadas no Physica (eu sou físico e não o conheço. Conheço a série Physica A, B, C,..., inclusive já publiquei nelas). Mande também as referências citadas no The Lancet. Eu acompanho esse periódico e nunca vi nele nada que comprove a eficácia da homeopatia. Ao contrário, vi nele um editorial pedindo que parem de gastar recursos em estudos desse tipo pois já está estabelecido que a homeopatia nunca apresenta resultado melhor que o placebo.
3. Todos os estudos publicados em revistas sérias mostraram que NÃO há efeito de memória na água. Isso já foi comentado aqui nesse blog.
4. Não entendo porque o senhor imagina que não haja efeito placebo em animais. Se existe numa espécie animal bem sofisticada (a nossa), por que não existiria em outras?

maria do carmo lima correa disse...

O que mata é o orgulho, o fanatis- mo, o preconceito, tanto do lado científico quanto do lado alterna- tivo. Quantas mortes ocorreram após a ingestão de drogas medicamen
tosas ou anestésicos não divulga- dos? Iatrogenia e choque anafiláti-co pendem mais para o lado dito científico do que o outro.Apenas é divulgada parte da verdade. Enquan
to persistir tal atitude, muita gente terá morrido da pior forma.

Hecton P.Domingos disse...

Carlos,

A Homeopatia já foi provada cientificamente e mais do que uma vez.

Provas? olha, sem querer ser chato mas, procurei as supostas fontes da homeopatia, e nada achei, uma pesquisa com a keyword Homeopathy no The Lancet mostrou o que eu já sabia.

Homeopatia têm eficácia igual a 0.

Há, pra não falar que estou sento fundamentalista, o link está aqui..

http://www.thelancet.com/search/results?searchTerm=homeopathy&fieldName=AllFields&journalFromWhichSearchStarted=

Agora só ter a boa vontade de ler...

Leandro,

É sempre assim, quando não vem com as desculpas de que, ahh é uma medicina milenar, milhares de profissionais adotam ....e blábláblá...vem com a desculpa da água ter uma memória . Sendo assim, não há tratamento de água que resolva, os resíduos tóxicos que indústrias jogam nos rios e fazem um processo circular para chegar na nossa torneira...seria inútil...

Muito fraco o argumento.

Um Abraço aos que pensam.

inclusão disse...

Leandro,

Parabéns pelo texto e pelas respostas. Eu já tratei bronquite de uma das filhas com homeopatia, como já me tratei com chás. No entanto, nunca deixei de lançar mão, rápido, de antibióticos, corticóides, etc, em situações mais graves, afinal, asma mata.

Concordo com você que os pais não mereciam cadeia. Perder um filho por erro de julgamento já é dor suficiente.

Acho que é importante não perder d de vista a sensatez. Acreditar a gente pode acreditar em qualquer coisas, mas tosse, febre, problemas de pele ou dor, sem que os sintomas cedam com medicação paliativa, merece investigação mais profunda. Isso vale também para os paliativos alopatas.

Grande abraço.

Sonia

Wander Gomes disse...

Ser fanático é crer em algo sem exigir provas. É arriscar a vida de bebês sem evidências, sem testes rigorosos.

Nossa sociedade (incluindo o CRM) adota dois pesos e duas medidas para proteger a homeopatia. Se não fosse assim ela já teria desaparecido. As grandes indústrias farmacêuticas (que não são flor que se cheirem) tem que fazer testes rigorosos para provar que medicamento deles funciona, a ANVISA faz inspeções de qualidade em suas fábricas e exige a monitoração de reações adversas mesmo depois que o medicamento foi retirado do mercado. Nada disso se aplica a medicina alternativa. Por que será?

Ser generalista é dizer que remédios de verdade tb matam e nivelar por baixo sem reconhecer que tudo na vida tem riscos. Remédios de verdade tem que provar que os benefícios superam os riscos, isso para não falar de custos e conveniência. Nada disso se aplica a medicina alternativa. Por que será?

Dogmas são verdades absolutas que nunca mudam. Ciência é um método para se testar hipóteses e não um conjunto de crenças ou verdades absolutas. Se amanhã aparecerem evidências que homeopatia funciona, um cientista honesto vai mudar de opinião. Não digo que a comunidade científica mudaria do dia para a noite. Cientistas tb são humanos, mas cedo ou tarde o consenso mudaria, como já mudou várias vezes. Só que homeopatia está aí há 200 anos sem evidências mas nenhum defensor muda de opinião ou pelo menos argumenta que talvez a tal técnica tenha uma aplicação restrita. Mais do que isso, homeopatia não progride, não muda. Quantas revoluções a ciência passou nos últimos anos? Por que será que homeopatia não evolui? Quem é orgulhoso e preconceituoso não muda de opinião, mas cientistas mudam o tempo todo. Mas homeopatas não.

Vamos falar de evidências sem generalismos? LEIA A WIKIPEDIA e as 186 referências a que ela faz. É com evidência que se faz medicina responsável. e não com bla bla blá.
http://en.wikipedia.org/wiki/Homeopathy

Poderia continuar mas acho que quem tiver o mínimo de senso crítico já deve ter informações para começar a questionar suas crenças. Quem não tem, nem todo o argumento do mundo vai fazer mudar. Há muitas histórias de pessoas que acreditam em medicina alternativa que morreram insistindo ou mataram filhos como na história acima.

Acho mais do que injusto punir os pais. Acho hipócrita. Se a Austrália acha que o que fizeram é crime, o que dizer do que os homeopatas fazem?

Chocobo disse...

Isso sem considerar a mentalidade "naturalista" que geralmente acompanha os adeptos da homeopatia que os leva ao extremo de serem CONTRA VACINAÇÃO!!!!

Edison Rabello disse...

Prezado Leandro

Apesar de você ser um cientista e defender a posição científica neste caso, não há nada no mundo - a não ser a própria ciência - que tenha o direito de afirmar que para alguma prática, seja ela de medicina ou não, tenha valor para o ser humano, deva antes ser validada pela ciência.
Quando se mistura alopatia e homeopatia num mesmo saco é como misturar laranjas e bananas, não se está falando da mesma coisa. A finalidade da homeopatia não é ser paliativo dos sintomas e sim atuar nas causas das doenças. Doença é desequilíbrio e a homeopatia ajuda a equilibrar o sistema psicofísico do homem. E, pra quem entende um pouco mais do assunto, é lugar-comum que a homeopatia não se aplica a todos os casos, assim como a alopatia também não. Por acaso você nunca ouviu falar de mortes causadas por mau uso de remédios alopáticos?
Fico triste de ver você generalizar e ter uma posição radical sobre um ramo de conhecimento o qual desconhece. Isso em nada ajuda a quem precisa se informar, a tentar alternativas ao padrão de medicina "científica" que se pratica no mundo de hoje, no qual os pacientes são muitas vezes cobaias nas mão de profissionais diplomados em famosos e caros cursos de Medicina, mas que não têm um mínimo de conhecimento do homem como um sistema integrado.
Faço votos de que você procure ampliar um pouco mais sua visão, a fim de abranger outros campos do conhecimento humano dos quais a ciência ainda nem desconfia que existem.

Leandro R. Tessler disse...

Caro Edison,
Obrigado por seu comentário, muito bem articulado e com argumentos importantes.
Você tem toda razão ao questionar por que alguma prática humana precisaria ser validada pela ciência. Não precisa. Se assim não fosse não teríamos poesia, música, arte.
Mas algumas das nossas práticas têm a ver com a natureza. E nisso não há alternativa ao conhecimento científico. Não existe ciência alternativa como não existe medicina alternativa.
Um dos problemas da homeopatia é ter sobrevivido numa época em que a ciência tem tido muito sucesso. Hoje entendemos o que significa diluir infinitamente alguma coisa. O número de Avogadro ainda não tinha sido determinado na época em que a homeopatia foi proposta. Hoje sabemos o que significa uma doença.
Hoje sabemos como tratar muitas doenças, obviamente não todas. Hoje conhecemos e começamos a entender o efeito placebo. A homeopatia parou no tempo. Manteve seus dogmas e postulados apesar das evidências contrárias. Os preparados oferecidos hoje para os pacientes são exatamente os mesmos dos textos originais, como se o conhecimento não tivesse avançado (e muito).
A maior parte do conhecimento da humanidade não é científico. Você tem toda razão.
Mas onde o conhecimento envolve a natureza, as idéias só têm valor quando confirmadas pelos fatos. Foi assim com o desenvolvimento da mecânica quântica no fim do século 19 e e início do 20, assim foi com a descoberta da estrutura do DNA no meio do século 20. As idéias relativas à homeopatia há muito foram negadas pela experimentação.
A propósito, ao contrário do que você pensa aprecio muito sobre o conhecimento não-científico. Sexta-feira mesmo ouvi um concerto não-científico lindo, quartetos de Mendelsohn e Beethoven e um octeto de Mendelsohn.

Anônimo disse...

Olá,
Relativamente ao uso da homeopatia posso dizer que a minha filha desde bebe sempre teve problemas respiratórios e infecções de garganta. Procurei vários médicos e alergologistas, mas o tratamento era antibiótico sobre antibiótico, até que conheci um médico homeopata que tratava apenas crianças com problemas do foro alérgico por um valor simbólico. Não sei se a minha filha tomou placebo ou se a água tem memória, mas posso assegurar que ele nunca mais tomou antibiótico e nuna mais fez infecções de garganta.

Hamilton Luiz disse...

Para ter sua eficácia comprovada um remédio deveria passar por um simples teste duplo cego. Não tenho noticias de que a homeopatia tenha sido efetiva em algum.

Anônimo disse...

Totalmente preconceituso mesmo!! Primeiramente você não sabe se homeopatia funciona ou não, então deveria fazer um comentario neutro. Se a morte da menina para você comprova que não funciona, vai ver nas estatisticas quantas morte já ocorreram por medicamentos normais.
Sgundo você "homeopatia mata", mas gripe também mata, um medicamneto tomado errado também mata, a quetão que foi um caso e você que já tem sua opinião formada sobre homeopatia acaba fazendo esse comentario preconceituso!!!

Associação Portuguesa de Homeopatia disse...

O que mata é a presunção humana, não a Homeopatia. Afirmar que do ponto de vista científico, a homeopatia é como tratar-se com uma reza forte é desvalorizador de ambos. De qual ciência é que está a falar? Informe-se, as melhoras já observadas não podem ser apenas efeito placebo, são demasiadas. Deixo algumas dicas:
http://aphomeopatia.weebly.com/

página "Arquivo" (multimédia)

Na página inicial:
sobre o que está por detrás do paradigma da ciência:
» Ao contrário da Matemática, o universo é criativo (inglês)
» Holociência, a ciência onde a Homeopatia faz todo o sentido

Boas pesquisas
Cumprimentos - Portugal

Anônimo disse...

Olá,
O meu filho tem quase dois anos e há cerca de sete meses que sofre de eczema. Recorri a pediatras, a dermatologistas e a uma alergologista e o tratamento receitado foi sempre à base de corticóides. Melhorou com cada tratamento, mas poucos dias após os tratamentos já estava pior do que anteriormente, não conseguia dormir (nem deixava dormir) devido à coceira, ficando com feridas enormes. Eu andava desesperada, até que há cerca de um mês indicaram-me um peditra homeopata, o qual lhe receitou um tratamento homeopático e me deu indicações sobre a alimentação a seguir. Só vos digo que estou muito impressionada: o meu filho está cada vez melhor!! Após três dias de tratamento homeopático deixou de se coçar e passou a dormir bem. Além disso, a sua pele está melhor a cada dia que passa. Com quatro semanas de tratamento, apenas tem algumas mazelas ligeiras. Que a homeopatia é um placebo: agora não acredito! Os conselhos de alimentação também foram uma grande ajuda.

Sergio Henrique disse...

Quase todo metido a defensor da homeopatia e outras “terapias alternativas” adora apelar para a denúncia dos problemas da medicina “tradicional”, alopática, como se os erros de uns justicassem os erros de outros.

Chamo isso de picaretagem intelectual.

Se “medicina alternativa” é algo válido e bom, que isso se firme com base em comprovações de claro entendimento e boa replicabilidade.

Dizer que essa “medicina” é boa porque há erros grotescos na medicina alopática não passa de jogar uma cortina de fumaça de puro sensaconalismo para encobrir debate honesto e busca de comprovações.

Anônimo disse...

Certa vez, um homem foi ao encontro de Sócrates levando ao filósofo uma informação que julgava de seu interesse, ao que Sócrates perguntou se a informação fora passada pelas 3 peneiras:

1) peneira da VERDADE: A informação é verdadeira?

2) peneira da BONDADE: A informação colabora para o aumento da bondade no mundo?

3) peneira da UTILIDADE: A informação é útil?

Sendo assim, se uma informação a ser proferida não é verdadeira, boa e/ou útil, é preferível que não seja emitida.

Sinceramente, eu não sei até que ponto suas informações são verdadeiras ou úteis, mas me atrevo a dizer que elas não possuem em seu bojo o anseio de aumentar a união e a bondade neste mundo. Tudo o que existe está sujeito à falhas, além de apresentar aspectos positivos e negativos.

Por que não se apropriar dos dois tipos de medicinas, utilizando cada qual para sanar os problemas em que são mais eficazes? A Natureza nos proporcionou a diversidade. Portanto, unamos as partes boas das duas e construamos uma medicina mais completa, que proporcione uma cirurgia magnífica no coração (alopatia) ao mesmo tempo em que proporcione o reequilíbrio de nosso sistema.

Deixo a todos nós uma afirmação importante:

"Falar pouco do que se sabe,
E nada do que não se sabe!"

Anônimo disse...

Difícil haver união em bondade quando a medicina “tradicional” é atacada por conta de ideologias apoiadas em suposições que até hoje não se firmaram em testes objetivos e simples.

A medicina “convencional” é um oceano de imperfeições, de limitações de conhecimento a influências de política, interesses financeiros e corporativismos, só que, por outro lado, é um conjunto de práticas e saberes de imensa importância.

É muito injusto essa medicina ser vilipendiada por gente adepta de “terapias” fundamentadas, apenas, em filosofia, e praticadas com muito menos cuidado e rigor.

Anônimo disse...

O ceticismo, entendido como uma postura filosófica que não concebe a crença de se atingir alguma certeza a respeito da verdade, pondo assim todas as coisas, de forma neutra, em permanente questionamento, é muito bem-vinda e utilizada, inclusive, por algumas pessoas que procuram internamente se auto-conhecer. O axioma é: "Só sei que nada sei".

Já o ceticismo científico, entendido como a doutrina que emprega métodos científicos apoiados tão-somente em evidências empíricas para validar uma idéia, é tão dogmático quanto qualquer sistema religioso. Em um, não são questionadas as verdades alegadas e, em outro, os processos envolvidos para validar as "verdades".

Sendo assim, a meu ver, uma postura cética neutra é bem-vinda, enquanto que um apego ao ceticismo científico, da forma como foi aqui definido, pode não ser bem-vindo.

Anônimo disse...

O verbo é ação.Tudo que falamos tem suas conseguencias para nos mesmos e para os outros.Vamos procurar conhecer realmente, estudar a fundo antes de verbalizar sobre qualquer assunto.

Homeopatias 1 disse...


A Homeopatia cura a bronquite para sempre.
Assim como a infecção de garganta, a sinusite, etc.
Isto não é prova científica?
Não adianta jogar pedra, precisa avaliar os fatos.
Veja os blogs
http://homeopatia-terapiaholistica.blogspot.com/
http://homeopatias1.blogspot.com/

Conheça o livro:
Homeopatia: tratamento para o espírito e para o corpo.
Editora Horizontes da Mente, site: www.horizontesdamente.com.br

Anônimo disse...

Amigo, são tantos comentários interessantes aqui, que agradeço pelo que escreveu só pelo fato de agora eu ter ainda mais motivos para continuar usando da homeopatia. Aliás, não só dela, mas é onde simpatizo mais. Ah, e não sou um "crente" desmedido, não. Mas perto dos trinta anos, comecei a ver que o mundo é muito mais do que nós e mesmo nossa ciência pode explicar. O ceticismo exacerbado pode levar à cegueira, camarada! um abraço fraterno!

Anônimo disse...

Meu pai morreu em 27/01/14 devido a um tumor na via biliar. Tratava se com um homeopata que se dizia unicista ha seis anos e nao descobriu o tumor, ele nem sequer tinha capacidade de ler os exames que o meu pai realizava. Meu pai ficou icterico, foi internado e faleceu 3 meses depois. E o pior de tudo eh que o resto da minha familia continua tratando com este louco que teve a audacia de afirmar que se o meu pai tivesse permanecido na homeopatia estaria convivendo com o tumor. Se querem um conselho, fujam da homeopatia e, principalmente de homeopatas radicais como este, o assassino do meu pai.

Anônimo disse...

O problema de muitos usuários descontentes com a Homeopatia é pelo facto de se auto-medicarem ou não terem tido acesso a profissionais competentes...

Angela disse...

Não sou radical, mas tenho a mente aberta.
Sugestão de leitura aos cientistas de plantão:

Cell Biochemistry and Biophysics.
Identification of Unknown Homeopathic Remedies by Delayed Luminescence.

THE LANCET
834 Vol 350 • September 20, 1997
Are the clinical effects of homoeopathy placebo effects? A
meta-analysis of placebo-controlled trials

Boa leitura a todos!

Homeopatias 1 disse...

Até hoje não encontrei ninguém que teve a coragem de tomar uma dose (7 gotas) de Tuberculinum CH9, ou idem para o Medorrhinum CH9.
Por que será?
é fácil falar que a Homeopatia não funciona,mas é difícil aceitar o teste indicado por quem a conhece.
Veja os blogs



Conheça o livro:
Homeopatia: tratamento para o espírito e para o corpo.
Editora Horizontes da Mente, site:

Anônimo disse...

Claro que vc, moderador, vai eliminar meu comentário, mas não perderei a oportunidade de dizer que foi a coisa mais idiota que já li nos últimos anos, digna de alguém que vive na idade mé
dia. Filho, o mundo evolui, a vida evolui, o ser humano evolui! Então, vamos também, se esforce, evoluir é bom, e cura inclusive doenças. Abçs.

Anônimo disse...

http://www.minhavida.com.br/saude/materias/5430-voce-conhece-a-homeopatia

Leandro R. Tessler disse...

Senhor Anônimo,
Muito obrigado por sue comentário.
Adoro a forma educada como as pessoas que acreditam em fantasmas me tratam. Mantenho o que disse no texto. Homeopatia não cura nada. Se usada em lugar de um tratamento de verdade pode matar.
Um abraço.

Ana Luisa disse...

Pode compartilhar qual foi tratamento? Minha Filha Nao Filha Nao dorme de tanto se cocr é Ja Nao sei o que fazer....

Anônimo disse...

Cara , vc ODEIA A HOMEOPATIA, mas o fato é que funciona, desde sempre, antes de se instalar a industria farmaceutica , focada em lucros. Eu acredito em médicos, bons médicos ( dificil de se achar hoje em dia) mas não não nos representantes oficiais comissionados das grandes holdings farmaceuticas. Detesto tambem os homeopatas leitores de prefacio de livro ou profissinais formados no google... médico tradicional ou alternativo, so com indicação

Carlos Salmeron disse...

Dia chegará em que toda essa ignorância e esses ataques contra a Homeopatia cessarão, porquanto perceberem que a alopatia tem causado muito mais danos ao ser humano do que qualquer mal já existente.Em nome do lucro desenfreado, mata-se mais do que cura-se. É evidente que alguns medicamentos alopáticos são excelentes para tratar várias moléstias. Mas o ataque à homeopatia vem dos que fazem da vida humana uma mera forma de ganhar dinheiro. Como a homeopatia é barata, acessível e eficaz, é claro que faz sombra aos grandes laboratórios, que não querem ver o seu crescimento. Mas enquanto isso,com meus sessenta e dois anos, vou tomando os meus medicamentos homeopáticos, o que faço desde criancinha. Mas ainda acho que a pior doença do ser humano ainda é a ignorância, que nem alopatas e nem homeopatas poderão curar, senão o próprio doente, procurando a luz. Carlos Salmeron, dia 30/11/2016.

Carlos Alberto Salmeron disse...

Dia chegará em que toda essa ignorância e esses ataques contra a Homeopatia cessarão, porquanto perceberem que a alopatia tem causado muito mais danos ao ser humano do que qualquer mal já existente.Em nome do lucro desenfreado, mata-se mais do que cura-se. É evidente que alguns medicamentos alopáticos são excelentes para tratar várias moléstias. Mas o ataque à homeopatia vem dos que fazem da vida humana uma mera forma de ganhar dinheiro. Como a homeopatia é barata, acessível e eficaz, é claro que faz sombra aos grandes laboratórios, que não querem ver o seu crescimento. Mas enquanto isso,com meus sessenta e dois anos, vou tomando os meus medicamentos homeopáticos, o que faço desde criancinha. Mas ainda acho que a pior doença do ser humano ainda é a ignorância, que nem alopatas e nem homeopatas poderão curar, senão o próprio doente, procurando a luz. Carlos Salmeron, dia 30/11/2016.

Andre alberto da silva disse...

refrigerante mata,microondas mata,cirurgia plastica pode matar,enlatados matam,voce matou a inteligencia,homeopatia nao intoxica

Leandro R. Tessler disse...

Caro André,
Obrigado por seu comentário.
Tenho uma dúvida: Você conhece algum artigo científico que reporta alguma morte por refrigerante? por microondas? por enlatados?
Por outro lado, tratar com homeopatia (ou seja, não tratar) doenças leva à morte, e isso está bem documentado.
Abraço!

Andre alberto da silva disse...

produto nao testado esta numa nuvem de duvidas,porem sao consumidos livremente

Andre alberto da silva disse...

suprimir sinais e sintomas torna o doente agravado,vence a melhor propaganda,os remedios homeopaticos sao previamente testados

Andre alberto da silva disse...

suprimir sinais e sintomas agrava o doente,tudo que faz mal nao e testado pra nao ser proibido,apesar da sua inteligencia,nos devemos com a inteligencia na busca da verdade

Lucia disse...

Adorei seu comentario! Parabéns!

Blues Brother disse...

Recentemente meu filho, de 4 anos, foi internado por intoxicação por Belladona (CH6). Teve febre, alucinações, face vermelha e quente, não parava em pé. Seria esse um efeito placebo?

Leandro R. Tessler disse...

Caro Blues Brother,
Obrigado pelo comentário.
Provavelmente seu filho teve uma intoxicação por beladona. Beladona é uma das plantas mais tóxicas encontradas no hemisfério ocidental. Diluição CH6, apesar de bastante alta ainda não atingiu o limite molar, ou seja, a solução que ele tomou continha ainda moléculas tóxicas.
É preciso tomar cuidado antes de oferecer substâncias tóxicas para crianças pequenas.
Espero que ele tenha se recuperado bem.

Abraço!

Andre alberto da silva disse...

a partir de 4 ch nao e toxico

Andre alberto da silva disse...

no curto prazo nao mata,mas a longo prazo mata.o conhecimento cientifico e um subconjunto propio da verdade

Andre alberto da silva disse...

o remedio homeopatico pode ser muito diluido.nos seres humanos tambem somos muito diluidos em relaçao ao cosmos e funcionamos,afinal estamos debatendo inteligentemente e quem cura tem razao.

Andre alberto da silva disse...

e melhor unir nossas inteligencias para curar

Leandro R. Tessler disse...

Caro André,
Obrigado pelo comentário.
Você tem a referência do estudo toxicológico que mostra isso?
Em diluição CH6 você ainda tem uma concentração baixa mas não nula das moléculas originais (elas só desaparecem completamente a partir de CH12), de forma que ainda é possível ter reações em pessoas particularmente sensíveis, especialmente em crianças pequenas que têm massa corporal menor.
Mas eu posso mudar de opinião se um estudo bem feito provar o contrário.
Abraço.

Andre alberto da silva disse...

o senhor nao deve usar a sua inteligencia contra a homeopatia.eu nao uso aminha contra a enantiopatia ou a alopatia elas tambem ajudam.certa vez a homeopatia te salvara!

Andre alberto da silva disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Leandro R. Tessler disse...

Caro André,
Obrigado pelos comentários.
Quero esclarecer que não tenho nada contra a homeopatia.
É um direito das pessoas escolher como se tratam.
Acontece que sou um cientista e aqui falo sobre o que a ciência pode afirmar a respeito da homeopatia.
Todos os estudos sérios feitos até hoje mostram que a homeopatia não tem efeito maior que o placebo. Ela não tem um mecanismo de ação compatível com o que sabemos sobre bioquímica e metabolismo. Portanto usar homeopatia no lugar de um tratamento com base científica pode ter consequências muito danosas para as pessoas, podendo inclusive levar à morte como no caso que eu descrevi nesse texto.
Abraço!

Creative Commons License
Os direitos de reprodução de Cultura Científica são regulados por uma Licença Creative Commons.